Logout     21985767641     lojaamordeleite@gmail.com
  Conta
0
  Carrinho
07/08/2020

Introdução alimentar: como começar?

Introdução Alimentar: Como começar?

 

Se a amamentação já é treta, quando o bebê começa a comer, surgem opiniões variadas sobre como fazer a introdução alimentar. Qual alimento dar primeiro?

Fruta ou legume? Dá amassado, batido, faz BLW? Pode continuar a mamar?

 

Nos primeiros anos de vida, a variedade e a forma com que os alimentos são oferecidos influenciam a formação do paladar e a relação da criança com a alimentação. Nessa fase também, a escolha dos alimentos merece atenção especial, pois os hábitos alimentares estão sendo formados e vão influenciar suas escolhas para toda a vida.

 

Independente do método escolhido para realizar a introdução alimentar, a diversidade de alimentos saudáveis apresentados, a forma de preparo e a oportunidade de estar em contato frequente com os alimentos também contribuem muito para que a criança tenha uma boa aceitação e o processo de alimentação dela seja um sucesso.

 

Mas, na prática, muitas famílias ainda ficam perdidas, optando por fazer as famosas “papinhas” ou recorrendo aos produtos prontos disponíveis no mercado. Pensando nessa questão, a culinarista Rita Lobo juntou sua experiência como chefe de cozinha e mãe para produzir um livro para ajudar pais e cuidadores na árdua tarefa de oferecer comida gostosa e saudável para bebês - “Comida de bebê”: uma introdução à comida de verdade.

 

Veja mais em:

https://www.panelinha.com.br/blog/alimentacaosaudavel/comida-de-bebe-peefinho

https://www.panelinha.com.br/blog/ritalobo/projeto-comidadebebe

 

As preparações, que foram planejadas com apoio de uma equipe multidisciplinar do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da USP, contam com quatro dos cinco grupos de alimentos necessários para compor a refeição de um bebê: cereal (ou tubérculo), feijão (ou outra leguminosa), carne (ou ovo) e pelo menos um legume ou verdura, só que tudo amassado ou picado.

 

Este livro é parte de um projeto homônimo, que inclui ainda uma série de quarenta episódios no canal Panelinha, no You Tube, e um site permanente que disponibiliza receitas e vídeos atualizados frequentemente.

 

Orientações para uma introdução alimentar saudável

 

Em 2019, o Ministério da Saúde publicou uma atualização do Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de 2 anos, que traz diversos aspectos da alimentação de bebês desde a amamentação, como o tipo de processamento, a consistência dos alimentos, as diversas culturas alimentares do país, os hábitos e a rotina da família.

Ilustra também questões práticas, como as quantidades e consistência dos alimentos apropriados para cada idade, com imagens que facilitam muito a vida dos pais (exemplo abaixo).

 

 

 
 
 

Conheça o Guia Alimentar em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/guia_da_crianca_2019.pdf

 

O Guia defende que crianças menores de 1 ano consumam o mínimo possível de sal na comida, e não utilizem açúcar de nenhum tipo até os 2 anos de idade. Estes alimentos têm sido alvo de críticas inclusive na alimentação de adultos, devido ao consumo excessivo e à sua associação com doenças crônicas. Oferece, em substituição, receitas e dicas de temperos naturais que vão garantir o sabor da comida, sem depender do sódio.

 

O mais interessante é que o documento apresenta propostas de refeições para cada momento do dia, número de porções de cada grupo alimentar e ainda os sinais de fome ou saciedade, para que pais possam utilizá-lo como norte para identificar e incentivar que a criança desenvolva bem seu controle de apetite.

 

Imagem de avitalchn por Pixabay.