Amamentação e cáries

Atualizado: Mar 4


Um dos grandes desafios para as famílias é o cuidado com a saúde bucal do bebê. Isso porquê este assunto é pouco abordado e difundido, tanto nas redes sociais quanto nas consultas e espaços de educação em saúde.


E ao mesmo tempo, grande parte dessa população ainda não tem acesso precoce ao dentista, e provavelmente só procura auxílio quando uma lesão já está instalada, o que dificulta ainda mais a adoção dos cuidados preventivos às cáries.




Existem diversas causas para as cáries precoces, como são chamadas as cáries em crianças com idade pré-escolar. Alguns exemplos são o contato de frascos (copo ou mamadeira com resíduos de açúcar, como fórmulas ou sucos), a frequência de consumo de alimentos açucarados ou o compartilhamento de talheres/ saliva com adultos.

O uso de chupetas, combinado com uma dieta rica em açúcar, também pode proporcionar um ambiente ácido e rico em bactérias, o que pode causar uma desmineralização ou dissolução do esmalte dentário, levando à cárie.


Entretanto, diversos pediatras e dentistas atribuem à amamentação noturna o aparecimento de tais lesões, fato que tem sido desmentido por diversos estudos.


O açúcar do leite materno é a lactose, que não tem os mesmos efeitos danosos do açúcar (sacarose) de alimentos e fórmulas, devido aos outros componentes do leite materno, tais como enzimas, assim como o pH alto do leite. Além disso, o mecanismo da amamentação faz com que o leite materno não permaneça muito tempo na boca, menos ainda em contato com os dentes.


Fonte: artigo Breastfeeding and tooth decay, da Australian Breastfeeding Association.

0 visualização

Razão Social: Amor de Leite

CNPJ: 36.456.147/0001-38

Endereço comercial: Rua Coronel Cota, 63 - Rio de Janeiro/ RJ   Brasil

Prazo de envio (padrão): até 5 dias úteis após a confirmação de pagamento.